Featured Story #24 | Digital Favela

Quando se fala em influenciadores digitais, a imagem que vem à mente para muitos de nós é da musa fitness, de corpo irretocável, meditando em Bali em ou fazendo ioga em algum resort no Nordeste, não é? Mas, se por um lado, essa persona é aspiracional para muita gente, a realidade é que tal estilo de vida é absurdamente distante para a grande maioria dos brasileiros.

E, num momento em que cada vez mais marcas precisam se conectar genuinamente com o público, lançar mão de porta-vozes mais relacionáveis e pés no chão é uma demanda crescente.

Esses porta-vozes, muitas vezes, estão na favela.

Na Featured Story deste mês, conversamos com Guilherme Pierri, um dos fundadores da Digital Favela, iniciativa que conecta marcas a micro influenciadores comunitários.

Confira abaixo!

Leia Mais

[Podcast] EP#11. Tiago Mattos

Futures literacy, ou alfabetização para futuros, não é misticismo. Segundo Tiago Mattos, nosso convidado no décimo primeiro episódio do B IS THE NEW A – The Podcast, todas as possibilidades de futuros (sim, no plural) emitem sinais. Quem for “alfabetizado” para ler tais sinais têm mais chance de se preparar para o que vem pela frente. Não perca essa aula!

Ouça também nos principais tocadores de podcast.

Featured Story #23 | Estúdio Colírio

Muitos dizem que sociedade é como um casamento, e realmente é possível traçar vários paralelos entre os dois tipos de relacionamento. Objetivos em comum, capacidade de resolver conflitos e conciliar as diferenças são alguns dos pontos que mantém tanto a sociedade em uma empresa quanto um casamento forte e saudável.

Teresa e Alexandre Grynberg conhecem bem o tema. Sócios desde 2017 no Estúdio Colírio (fundado por Teresa em 2004), o casal compartilha, além do amor um pelo outro, o amor pelo design, branding e comunicação.

Na Featured Story deste mês o casal fala dos desafios e vantagens de empreender com seu cônjuge, sobre a importância do design e o futuro do mercado de comunicação.

Leia Mais

[Podcast] EP#10. Felipe Cerchiari

Falar sobre inovação é fácil. O desafio está em promovê-la! Para Felipe Cerchiari, Diretor de Inovações da Ambev, inovação nasce de onde existe tensão. E isso pode – e deve – rolar tanto numa startup de cinco pessoas como em gigantes como a Ambev. Confira o papo do “Cerchi” com Davi Cury e Beto Sirotsky no décimo episódio do B IS THE NEW A – The Podcast. 

Confira também o B IS THE NEW A nos principais tocadores de podcast!

Featured Story #22 | Rocknrolla

BPool may have been born in Brazil, but the scenario of the communication industry that gave rise to such innovation is similar all across Latin America. The creative community has been reorganizing and nurturing a rich ecosystem full of talented professionals.

Based in Guatemala, Rocknrolla is one of the agencies that are leading a new era of creative agencies in the region. Founded in 2019, Rocknrolla doesn’t like to follow playbooks. According to the agency, “it’s better to fail than to follow a recipe”.

In this month’s Featured Story, we spoke with Rocknrolla’s founder and CEO, Federico Ahunchain, about the local advertising scene, the agency’s key challenges and the arrival of BPool in the region.

Q: Federico, can you give us a brief overview of the moment the communication industry is going through in Guatemala and Central America at large? Has it changed in the past few years? If so, how?

A: In my opinion, it is happening the same thing that’s going on all over the world. In general, the communication industry never adapted to the actual brand’s needs. Covid made it even more noticeable. They still have big talent structures chained to their computers and monthly payments, they still prioritize commodities like data and media than specialized talent and ideas. They are also charging through shady systems of commissions. In particular, this last special year has promoted the colleagues that were always open to changes, open to move forward and constructing their value proposition around talent and ideas. Luckily, ten years ago we noticed that “the big communication holdings” weren’t trending anymore and now we have a lot of years working and charging for the thing that has more value: innovative thinking.

Q: You’ve had your share of experience in legacy agencies like BBDO and since 2019 you’ve been running Rocknrolla, you own agency. How’s it different from a creative standpoint?

A: I got out of the legacy agencies loop when I stopped believing in them. Facebook already existed, everything had changed, but the advertising agencies that should have lead these changes were the same as they were in the 60s. Everything truly good that I made, I made it in spite of the system, not because of it. It was absurd. That was when I followed my gut and beliefs instead of the “reasonable thing to do” and I walked away from the corner office and decided that I didn’t want to do ads anymore because that was going to be less relevant every day. That was when I founded an idea, I took everything that seemed wrong and did the complete opposite, a new system that incentivized to think in an innovative way to truly help the brands that believe in us. Today, that idea grew and transformed into a group of companies moved by an innovative mindset. Our ROCKNROLLA Group.

Q: BPool is setting foot in Latin American in a very atypical year. In your opinion, what’s BPool’s role in the local and regional communication industry?

A: The first time they contacted us, I thought “this is a megalomaniac madness, I love it”. The way I see it, everything that breaks the status quo and that looks for new ways to solve old problems it’s right and I want to be a part of it.

Q: How has this beginning of relationship between Rocknrolla and BPool been for you?

A: We are still getting to know each other, but like in every promising relationship there is love, empathy, and commitment. I can’t imagine a better beginning.

Q: Last question, you are from Uruguay and have been living in Guatemala for a while now. What are they key cultural components that you have to take into consideration when crafting a creative work?

A: Guatemala or Central America in general, is an amazing place to live in and to work in. Today, 16 after I first got here, I already feel like another Central American. I left behind my yerba mate and I adopted the incredible slow coffee culture. I changed my Uruguayan slang and loved studying the one of every country in the region. Since the beginning, the warmth of people and their ancestral culture full of colours and handcrafted talent made me feel at home. Today, I have no doubt that I belong here.

Independente futebol clube

Em texto original para o PropMark, Flavio Waiteman, CCO e fundador da Tech and Soul, fala sobre o crescente movimento das agências independentes e seu potencial de inovação.
Confira!

Atlantic Nova York, do brasileiro Marco Pupo e do português Coutinho; Coming Soon Lisboa, do português Pedro Bexiga e do brasileiro/riopretense Marcelo Lourenço; Slap Global Argentina, Madrid e Nova York, cria dos incríveis Max Itzcoff e Gerry Graff (que inclusive fechou a sua Barton2000 independente em 2018); Uncommon Londres, ouro do International Agency of the year da Advertising Age; e várias outras empresas são alguns exemplares das agências independentes que apareceram nos últimos meses e estão ganhando trabalhos e relevância.

Leia Mais

Featured Story #21 | 11:11

Wilson Mateos e Marcelo Siqueira tem muitas paixões em comum. Rock’n’roll, motos Harley-Davidson, fotografia e arte são algumas delas. Mas foi na publicidade – outra paixão da dupla – que eles se conheceram e, se as longas viagens de moto fortaleceram a amizade entre os dois, foi a jornada em grandes agências que os tornou sócios. Ou melhor, que os impulsionou a quererem começar algo novo. Mas o que realmente os juntou foi a vontade de fazer diferente.

Com mais de duas décadas de experiência em agências como AlmapBBDO, F/Nazca, Leo Burnett, DM9DDB, David&Goliath, e chegando a cargos de ECD e/ou VP Criação, Wilson e Marcelo se viram em algum momento um pouco amarrados nos modelos tradicionais de agência.

Com o intuito de desafiar os modelos e, acima de tudo, se desafiar, a dupla fundou a 11:11 The Challenger Company.

Na Featured Story deste mês, conversamos com o “Don Mateos” e o “Sica” sobre o primeiro ano da 11:11, sobre Harley-Davidson, criatividade e negócios.

Leia Mais

[Podcast] EP#09. Sheila Vieira

Se você ainda acha que Procurement (ou Compras) é aquele departamento que só existe para “espremer” as agências ou para atrasar os processos do Marketing, este episódio é para você! Mas se você tem acompanhando a evolução do escopo do Procurement…bem, este episódio também é para você! 

Em conversa com Sheila Vieira, Gerente de Compras Indiretas do Grupo O’Boticário e presidente do Comitê de Sourcing da ABA, Davi Cury e Beto Sirotsky discutem a importância estratégica do Procurement e outros temas fundamentais para entender os avanços na área. Não perca! 

Ouça também nos principais distribuidores de podcast!

[PODCAST] EP#08 Fernanda Belfort

Lifelong learning não é só uma expressão da moda. Para Fernanda Belfort, executiva que tem Microsoft, Reckitt Benckiser, Kimberly-Clark e Mondelēz no currículo, o aprendizado contínuo é um forma de se reinventar e se permitir explorar diferentes desafios na carreira. Neste episódio, Davi Cury e Beto Sirotsky conversam com Fernanda sobre a importância de ser um(a) eterno(a) aprendiz.

Ouça também no Spotify, Deezer e Apple Podcasts.

Featured Story #20 | TroubleMakers

Se tem um jargão que podemos atribuir a 2020, provavelmente é o “novo normal”. Do começo da pandemia pra cá, quase todo mundo usou o termo ao menos uma vez, e muitos o adicionaram de uma vez ao seu vocabulário. 

Não é o caso de André Foresti.

O estrategista e fundador da TroubleMakers, aliás, escreveu um artigo para o UOL em junho com o título O clichê do “novo normal”: uma desculpa para quem estava no automático. Sem entrar em detalhes do conteúdo do artigo, já que o título é bem explicativo, Foresti entende que mudar é algo constante e necessário como antecipação e não apenas reação. 

Claro que mudança vem com desconforto, e sem desconforto não há mudança. E Foresti traz isso para o cerne da Tourblemakers. “Meet your discomfort” não é apenas uma tagline poderosa da consultoria, mas também uma dica da crença e, principalmente, metodologia da empresa que resolve problemas pilhando pessoas para chegar em pontos de vista originais.

Na Featured Story deste mês, conversamos com André Foresti sobre essa era de mudanças que vivemos. Confira!

Leia Mais